Volkswagen Fusca: símbolo de glória

O Fusca produzido a partir de janeiro de 1959, na fábrica da Anchieta, foi o modelo que iniciou a produção em massa de automóveis no Brasil

Volkswagen Fusca: símbolo de glória
Fotos: Saulo Mazzoni

No dia 18 de novembro de 1959 foi inaugurada oficialmente a fábrica da Volkswagen do Brasil em São Bernardo do Campo (SP). A unidade produtiva entrou para a história como a primeira construída fora da Alemanha. Em sua linha de montagem era produzida a Kombi e o Volkswagen Sedan, mais tarde rebatizado de Fusca.

 

Mas a fábrica começou a produzir antes de terminada, a Kombi em setembro de 1957 e o Fusca, em janeiro de 1959. Porém, a trajetória do icônico modelo começou em 1950, montado pela Brasmotor, de São Bernardo do Campo, a partir de unidades importadas desmontadas. Só em 1953 a montagem passou a ser feita pela recém-fundada 20 de março) Volkswagen do Brasil, num galpão alugado na Rua do Manifesto, no bairro do Ipiranga, em São Paulo. As primeiras unidades eram importadas da Alemanha. Já em 1953, num galpão no bairro do Ipiranga, a Volkswagen passou a montá-lo com as partes importadas.

 

A produção nacional do Fusca igual ao das fotos desta matéria, começou com 54% das peças, em peso, fabricadas no Brasil. Em relação carro montado, ele evoluiu com partes importadas, ele evoluiu. Ganhou um novo volante cálice, maçanetas externas com botão de acionamento, para sol emborrachado e recebeu um dínamo de 160 watts.

 

Na parte exterior,o pequeno vidro traseiro oval foi substituído por um vidro maior retangular, o que melhorou a visibilidade. Por dentro, os materiais dos bancos e revestimentos nas cores branco e cinza gelo permaneceram e a fabricante passou a oferecer como opcional as padronagens monocromáticas em azul pastel, azul turquesa, verde berilo e bege havana. Recebeu ainda barra estabilizadora no eixo dianteiro e barra de torção traseira mais elástica.

 

Não mudaram as dimensões (comprimento de 4026 mm, entre-eixos de 2400 mm e largura 1540 mm) e nem motor boxer arrefecido a ar de 1.192 cm³ com potência de 30 cv,) e o câmbio manual de quatro marchas com primeira não sincronizada). A velocidade máxima era de 110 km/h.

 

A nacionalização fez muito bem ao veículo popular, pois em 1962, alcançou a marca de 1 milhão de unidades produzidas. Ele foi fabricado até 1986, neste período, alcançou mais de 3,1 milhões de unidades produzidas. Para atender um pedido do então Presidente Itamar Franco, a companhia voltou a fabricar o Fusca, mas desta vez, inclusive por causa do Gol, o sucesso não foi tão grande e teve a fabricação encerrada em 1996.

 

Fábrica da Anchieta completa 60 anos de atividades

A construção da fábrica da Volkswagen no ABC paulista foi iniciada em 1956, já em setembro de 1957 saía da linha de montagem a Kombi e em janeiro de 1959, o VW Sedan, porém com muitas partes importadas da Alemanha.

A inauguração oficial ocorreu em novembro de 1959, com a presença do presidente da República da época, Juscelino Kubitschek. Ele desfilou no banco de trás do Fusca preto conversível, acenando para as pessoas. Estava acompanhado do governador de São Paulo, Carvalho Pinto, e dos presidentes da Volkswagen alemã, Heinrich Nordhoff, e brasileira, Friedrich Wilhelm Schultz-Wenk.

 

O sucesso alcançado com o Fusca e a Kombi incentivou a desenvolver modelos específicos para o Brasil, assim, produziu outros modelos que entraram para a história como o: Karmann-Ghia, VW 1600 (apelidado de “Zé do Caixão”), VW 1600 TL, Variant, SP1, SP2, Brasília, Passat, Gol, Voyage, Saveiro, Parati, Santana e Polo. Atualmente, a fábrica produz o Novo Polo, Virtus, Saveiro e Saveiro Cross. E agora prepara as instalações para mais um produto global o SUV VW Nivus.

 

 

Fonte: Portal Terra/Carros e Motos