A irresponsabilidade do estado brasileiro em meio a pandemia do COVID-19 – Por Wilian Bento

Wilian Bento é estudante de Licenciatura em História

A irresponsabilidade  do estado brasileiro em meio a pandemia do COVID-19 – Por Wilian Bento

A Pandemia do Coronavírus chegou ao nosso país de forma desenfreada e é preciso que combatamos o COVID – 19, com coragem responsabilidade e respeito a população brasileira como a maior parte do mundo está fazendo, infelizmente o nosso Brasil está na contra mão do que pode e deve ser feito para que consigamos vencer essa guerra sanitária.

A crise sanitária mundial, não pode nem deve ser politizada como o presidente da república tem feito e convocar o povo a voltar para as suas respectivas vidas sociais é no mínimo produzir um genocídio urbano.

A OMS – Organização Mundial da Saúde convocou a todas as nações para que usem o máximo de recursos contra o vírus, todos os países da Europa, países desenvolvidos tem movido todo recurso para a proteção social e o bem estar das pessoas em cada nação, tomando decisões como suspensão do corte de água e luz elétrica, porque a situação é de calamidade pública.

Os governadores dos estados e municípios brasileiros têm tomado posição para defender a população e a ordem do dia, de todos os dias é FICAR EM CASA, para diminuir o número de infectados e diminuir a curva do vírus já que segundo várias pesquisas e a OMS, o vírus é gerado da própria natureza é quer se hospedar no corpo humano e só pode ser combatido se houver isolamento em massa.

O estado deve pensar primeiro nas pessoas e depois na economia porque sem as pessoas sem seres humanos não existe relação de produção e o modo de produção capitalista se corrompe como bem mesmo admitiu Emmanoel Macron, presidente da França indagando que devemos repensar o modelo econômico atual.

Por isso, para que as pessoas consigam viver bem sem preocupações com o amanhã, o estado brasileiro deve aplicar programas de Renda Básica para quem tem menos. Seguro Quarentena para quem não pode trabalhar e outras medidas para a proteção social das pessoas, isso não é favor do estado para as pessoas e sim um dever do estado para com o seu cidadão.

FIQUEM EM CASA, LAVEM AS MÃOS, CUIDEM –SE E CUIDEM DOS SEUS.              

Texto de Wilian Bento, estudante de Licenciatura em História, UFSM

 

 

O conteúdo publicado pelos colaboradores e colunistas são de inteira responsabilidade dos seus autores.